Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Testemunhas acusam promotor Cláudio Malta de figura destemperada

“Fiquei desnorteada, sem palavras, minha pressão horas depois foi a mil; pois nunca passei por tamanho constrangimento e humilhação ao longo de 20 anos de jornalismo. Na verdade, só Deus sabe o quanto psicologicamente estou sofrendo depois desse incidente aqui em Rio Largo” As palavras são da mãe de família e jornalista Viviane Chaves, que na manhã desta sexta-feira, estava na sua missão profissional, na qualidade de assessora da Prefeitura de Rio Largo/AL, quando recebeu, segundo ela, uma descarga de pura ignorância do promotor de Justiça do MPE/AL, Cláudio Malta, simplesmente por indagá-lo se a Prefeitura estava de parabéns pela parceria com o MP, com relação a uma campanha que acontece no município, sobre o abuso sexual de menores. 

“Eu não denigri a imagem dele; e não fiz nenhuma pergunta que o humilhasse” disse Viviane Chaves, dando conta de que o ignorante representante do MP, se exacerbou  em voz alta, dizendo: Respeite-me, eu sou uma autoridade. Eu não tenho que está enaltecendo nenhuma Prefeitura nenhuma; e não permito que você publique qualquer coisa sem a minha devida permissão sobre essa entrevista; peça-me desculpas!!!  Não gostei de sua conduta; respeite-me; pois eu sou autoridade!!!”  detalhou a cena  Viviane,  sobretudo abatida pelo acontecimento, prometendo se amparar na segunda-feira com o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, a fim de que o ingrato personagem dessa história, se retrate sobre  sua truculência.