Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A demora na transferência de pacientes internados no Hospital Geral do Estado (HGE) que necessitam de cirurgias cardíacas em hospitais referenciados foi tema de reunião, ocorrida nesta segunda-feira, 22, entre o defensor público do Núcleo de Direitos Coletivos e Humanos, Daniel Alcoforado, o secretário estadual de saúde, Alexandre Ayres, a secretária-adjunta de saúde de Maceió, Nadja Tenório, o diretor de Regulação, Controle, Avaliação e Auditoria da Secretaria de Saúde de Maceió (SMS), Deraldo Lima e a Diretora do HGE, Marta Celeste Mesquita. 

O encontro foi solicitado em razão de informações colhidas pela Defensoria de que os hospitais credenciados têm dificultado o recebimento dos pacientes que necessitam de tratamento cirúrgico, gerando graves prejuízos aos usuários do Sistema Único de Saúde. Neste mês, houve o falecimento de um paciente cardíaco, que passou sete dias internado no Hospital Geral, aguardando vaga em um hospital de referência para realizar cirurgia cardíaca. 

A transferência não foi realizada mesmo após duas ordens judiciais conseguidas pela Defensoria Pública. Após a morte do paciente, a instituição oficiou o Ministério Público solicitando apuração de eventual responsabilidade criminal. 

De acordo com o defensor, a Defensoria Pública aguarda a entrega de informações requisitadas aos entes públicos sobre a situação do atendimento dos pacientes cardiopatas, em Maceió. Posteriormente, o órgão convocará os gestores e os prestadores de serviços médicos para audiência pública, em que serão traçadas soluções para os problemas que têm provocado a lentidão nas transferências.