Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

As lideranças da Força de Segurança Pública se reuniram na sede do Sindicato dos Policiais Federais de Alagoas (Sinpofal), nesta quarta-feira (19), para traçar a mobilização da paralisação nacional de 24 horas, marcada para o dia 25 de junho, contra a reforma da Previdência, PEC 06/2019.

No encontro, que reuniu o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol), Ricardo Nazário; o diretor do Sinpofal e Associação Nacional dos Policiais Federais Aposentados e Pensionistas (Anapf), Jorge Venerando; o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais (Sindguarda), Carlos Pisca; e o diretor do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais (Sinprf) Balbino, foi decidida a realização de ato público na Praça Centenário, no Farol, a partir das 9 horas. A mobilização também conta com a participação do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen).

A paralisação nacional de 24 horas dos profissionais da Segurança Pública foi convocada em todo o país pela União dos Policiais do Brasil (UPB) contra a reforma da Previdência que retira direitos previdenciários das categorias.

A reforma prejudica os profissionais com a implantação da idade mínima de 55 anos para aposentadoria, fim da aposentadoria especial, aumento da alíquota previdenciária de 11% para 14%, podendo chegar a 22%, corte 50% da pensão por morte e não reconhecimento da atividade de risco, da integralidade e paridade aos guardas municipais e demais categorias.