Foto: Thiago Henrique Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Doação de Sangue

A estudante Thais Fagundes começou  a doar sangue depois de uma necessidade dentro da família e não parou mais. Assim como ela dezenas de pessoas comparecem em algum banco de doação de sangue para salvar vidas, mas ainda é preciso muito mais. Neste mês de junho, quando é lembrado o dia Mundial do Doador de Sangue, a campanha é voltada para aumentar o estoque de sangue nos hemocentros em todo o estado de Alagoas.

“Até alguém dentro da família precisar, eu nunca tinha percebido a importância de doar sangue. Sempre que tenho um tempo livre e dentro do tempo de fazer uma nova doação estou indo. Esse sentimento deveria estar com todas as pessoas que podem doar, pois estamos falando em dar vidas a outras pessoas”, afirmou a estudante.

Nesta segunda-feira (10), inicia a campanha voltada para novos doadores em Maceió e Arapiraca.  Durante o ano de 2018, Maceió e Arapiraca tiveram um total de 4.193 candidatos à doação de sangue nas unidades do Hemoal.  A campanha segue até o dia 15.

Maria das Graças Martins, coordenadora do setor de captação de sangue e medula óssea do Hemocentro de Maceió, relata que tem sido constante o número baixo de bolsas de sangue. “Nós estamos abaixo da meta. A gente tem uma meta de 300 bolsas/dia. É variável, mas hoje estamos com um total de 210 bolsas.”, afirma Maria.

Apesar da baixa quantidade de bolsas de sangue estocado, foi informado que o número de doadores vem crescendo ao passar dos anos por meio das ações sociais realizadas pelo Hemoal. “Por meio de algumas categorias sociais que a gente utiliza para questão da doação de sangue, e as pessoas vem sendo mais solidárias. Não vem aumentando em grande quantidade, mas através do trabalho educativo, das redes sociais, as pessoas estão se candidatando a doação de sangue”, afirmou Maria das Graças.

Ainda de acordo com a coordenadora, existe um número de inaptidão alto, e que apesar de haver um número alto de candidatos, nem todos podem doar por não atenderem aos critérios exigidos para que o sangue seja seguro durante o processo de transfusão. “Ele passa por uma triagem hematológica, triagem clínica, e ele vai ser avaliado para ver se ele pode doar.”, pontuou Maria, afirmando que esse procedimento é essencial para manter do sangue doado.

Segundo informações passadas, o candidato ele é selecionado e passado por um processo sorológico, visando ter uma garantia maior para quem recebe a transfusão. Para isso, alguns cuidados são fundamentais para a doação ser realizada. “O candidato tem que ter um repouso mínimo de seis horas na noite anterior, não ingerir bebidas alcóolicas nas 12 horas que antecedem a doação, não está em jejum e ter peso superior a 50kg, além de não poder comer alimentos gordurosos, que podem interferir no resultado final do processo.”, informa a coordenadora.

Recomendações

No dia da doação é recomendável não realizar atividades físicas (academia, caminhada), e não pegar peso com o braço que vai ser retirado o sangue, e no dia da doação, tomar bastante líquido. Muito suco, água, porque a quantidade de sangue retorna ao organismo num prazo de 24h a 48h.

 

“O homem pode fazer até quatro doações por ano e a mulher no máximo três. O sangue doado passa por testes, então não significa que aquele sangue doado vai ser doado de imediato. Ele vai passar por testes sorológicos para detectar doenças como hepatite, HIV, entre outras doenças sexualmente transmissíveis”, explicou Maria.

 “A expectativa é bastante positiva. Quando iniciamos uma campanha, temos sempre uma perspectiva de que nossas bolsas de sangue vão aumentar. Por isso devemos conhecer o processo para desmistificar o processo. As pessoas devem conhecer para que possam ajudar na doação.”

O mês de Junho foi escolhido pelo Ministério Público como o mês de incentivo a doações de sangue por registrar um período em que os bancos de sangue enfrentam uma queda na adesão doadores, comprometendo os estoques dos Hemocentros.