Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Não importa qual tipo de pele, idade ou gênero. As temidas olheiras podem aparecer em qualquer um, principalmente depois de uma noite ruim de sono. Mas engana-se quem pensa que o único fator associado ao aparecimento daquelas manchas indesejáveis embaixo do olho é o cansaço.

Você sabia que na maioria das vezes as olheiras são fator genético? Muitas pessoas têm a tendência de desenvolvê-las, seja por herança familiar e até mesmo doenças alérgicas.

Ela se caracteriza pela grande quantidade de vasos sanguíneos ou melanina acumuladas na pálpebra inferior. Existem três tipos diferentes de olheiras que se manifestam na pele. É importante identificar qual a sua para direcionar o tratamento que deve ser feito.

Quando se trata de cuidar da aparência, o rosto é um dos pontos de maior preocupação. As mulheres sabem bem disfarçá-las e realçar a beleza com maquiagem, mas existem no mercado vários produtos cosméticos que ajudam a atenuá-las.

Utilizar um creme para os olhos, por exemplo, é uma boa opção. Esse tipo de creme está cada vez mais sofisticados e utiliza substâncias especiais para cada caso como por exemplo, antioxidante ou hidratação profunda.

Além disso, também estão disponíveis uma série de tratamentos e procedimentos estéticos que combatem as manchas que são mais difíceis de cuidar.

Descubra quais são os tipos de olheiras e o que pode ser feito para tratar cada um deles:

1 – Olheiras Estruturais (rugas, flacidez, bolsas)

Esse tipo de olheira geralmente acomete pessoas acima dos 40 anos. Como sinal de envelhecimento, a pele perde a elasticidade natural. É quando surgem as rugas, flacidez na região dos olhos e que criam as bolsas que favorecem a mudança de coloração na região dos olhos.

Tratamento indicado: Para uso diário, opte por produtos que contenham colágeno. Se desejar um método com maior intensidade, pode ser utilizado o laser fracionado CO2, ou ainda peelings químicos que estimulem a produção de colágeno. Nos casos em que já existam as bolsas nos olhos, a indicação é apenas cirúrgica para a remoção da gordura acumulada.

2- Olheiras pigmentadas

Aqui elas são subdivididas em vasculares e melânicas. O primeiro tipo diz respeito àquelas com coloração azulada e aparecem devido à retenção de líquidos, má-circulação ou acúmulo de vasos sanguíneos. Já o segundo, costuma aparecer em pessoas de pele morena pela grande quantidade de melanina depositada nos olhos, excesso de sol ou até mesmo por problemas respiratórios.

Em ambos os casos, elas podem se intensificar com noites mal dormidas e cansaço.

Tratamento indicado: O uso diário de dermocosméticos com efeitos clareadores auxilia a melhorar a aparência delas, principalmente nas vasculares. No caso de serem manchas muito fortes, é aconselhável fazer um peeling químico, tratamentos com luz pulsada ou laser.

Também é importante avaliar se as olheiras podem ser provocadas por qualquer tipo de problema respiratório, como rinite alérgica, para que os tratamentos adequados sejam feitos e tenha maior eficácia.

3 - Olheiras de sulcos profundos

Os sulcos são causados por uma redução de gordura na região dos olhos, mas na maioria das vezes aparecem simplesmente por fatores genéticos.

Tratamento indicado: no momento, o único tratamento possível para melhorar a aparência é o preenchimento com ácido hialurônico.