Foto: Reprodução/Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true ntegra a estatística do Departamento de Trânsito de Alagoas (Detran) sobre o número de acidentes ocorridos em Alagoas

De 2014 a 2018 os atendimentos hospitalares de vítimas de acidente de trânsito apresentou uma redução de mais de 16 mil pacientes nas maiores unidades de emergência públicas do Estado. O dado integra a estatística do Departamento de Trânsito de Alagoas (Detran) sobre o número de acidentes ocorridos em Alagoas e dos atendimentos realizados no Hospital Geral do Estado (HGE) e no Hospital de Emergência do Agreste (UE), em Arapiraca.

No mesmo período, a redução do número de mortes em acidentes de trânsito foi de 74,5%. De acordo Antônio Monteiro, Chefe de Educação de Trânsito do Detran, o maior fator que provoca os acidentes é o comportamento de insegurança dos motoristas ao volante.

 

Monteiro detalha que ao fazer a estatística é notório que a maioria dos acidentes é causada por motociclistas e ocasionada por diversos fatores, como a falta do uso do capacete, equipamentos do uso de segurança, dirigir a moto com sandálias, além do índice de inabilitado ser considerado grande.

Segundo ele, outros fatores também contribuem para os acidentes: como o uso do aparelho celular e o excesso de velocidade nas vias. Com a redução do número de atendimentos, o estado conseguiu realizar uma economia de R$ 228 milhões com relação aos hospitais. Para prevenir os acidentes, os órgãos públicos realizam neste mês de maio uma campanha voltada para conscientizar os motoristas sobre a educação de trânsito.

“É preciso que as pessoas passem, cada vez mais, a ter atenção a legislação vigente, principalmente ao uso de capacete e outros equipamentos de segurança que podem evitar um dano maior nos acidentes que é perder a vida”, colocou Monteiro.