Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Se você fosse jogadora de squash e tivesse acabado de vencer o campeonato regional, o que esperaria receber como premiação? Compensação financeira? Investimentos em seu clube? Visibilidade e troféus? Pois é, não foi o que aconteceu com um time da Espanha.

Após vencerem o regional de squash das Astúrias (região ao norte da Espanha), um time feminino recebeu como prêmio, além dos troféus, caixas de creme para depilação e brinquedo adulto.

A polêmica aconteceu no último dia 11 de maio. Entrevistada pelo jornal El País da Espanha, a veterana jogadora Elisabet Sadó, de 37 anos, comentou com uma pequena frase o momento da premiação. “Senti surpresa e indignação”.

Sadó comentou que esse tipo de comportamento de organizadores é “a base de todo este machismo estrutural que, nos casos mais graves, acaba com mulheres assassinadas”. Pelo baixo salário, além de ser jogadora de squash , Elisabet também trabalha atendendo mulheres vítimas de violência de gênero.

“Nunca na história nos tinha ocorrido nada parecido”, comentou a integrante da Federação de Squash do Principado de Astúrias, Maribel Toyos.

O caso deixou as atletas tão indignadas que elas entraram com um processo no Instituto Asturiano da Mulher. “Isto atenta contra a dignidade das mulheres; o esporte é um instrumento que tem que trabalhar pela igualdade ”, avaliou a diretora do Instituto, Almudena Cueto.

O torneio e a prêmio foram organizados pelo Clube Squash Oviedo e depois das denúncias dois funcionários foram demitidos. Em sua defesa, o clube disse que patrocinadores cedem brindes para as cerimônias. A organização também emitiu documento com pedido de desculpas “ao squash feminino nacional e aos demais esportistas”.