Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Uma publicação recente do New England Journal of Medicine revelou o primeiro caso no mundo inteiro de um paciente sem vitamina D no organismo. A matéria traz detalhes sobre uma pessoa que não possui no organismo a proteína necessária para transportar a vitamina D na corrente sanguínea.

O caso raro faz com que, agora, os cientistas possam ter mais elemento para estudar como o corpo humano transporta e absorve a vitamina D, tão importante para o bom funcionamento do mesmo. O estudo foi feito pela Universidade de Calgary, em parceria com pesquisadores da Universidade de Washington, em Seattle, nos Estados Unidos, e da Universidade de British Columbia, no Canadá.

Mas o caso da paciente sem vitamina D no corpo não é atual. O estudo das três universidades mostra que, nos anos 90, uma mulher de 33 anos foi ao médico por estar ficando encurvada e com dificuldade de mobilidade no corpo. Na época, o médico Raymond Lewkonia, da Universidade de Calgary, diagnosticou a paciente com espondilite anquilosante, uma doença infamatória crônica e incurável, que afeta as articulações do esqueleto axial.

    https://pixabay.com/pt/photos/p%C3%ADlula-amarela-isolado-316601/

Mas oito anos depois, a mesma paciente sofreu várias fraturas no corpo. Foi aí que o médico receitou suplementos de vitamina D e, ao fazer exames, constatou que ela não tinha nenhum pouco dessa substância na corrente sanguínea, mesmo ingerindo-a continuamente. Algum tempo depois, o médico Patrick Ferreira desvendou o mistério, suspeitando que na verdade o problema estava na vitamina que ligava a vitamina D no corpo da paciente.

Foi a partir daí que os pesquisadores fizeram vários exames para constatar que, de fato, o corpo dessa mulher não era capaz de produzir as proteínas de ligação da vitamina D. O motivo? Ela não tinha o gene necessário para isso.

A paciente, ainda viva, está tomando vitamina D todos os dias e não sofreu nenhuma fratura recente. O estudo, no entanto, fez com que aumentasse a discussão sobre como deve ser medido o nível de vitamina D no corpo, e qual nível deve ser considerado normal. 

Para que serve a vitamina D? 

A vitamina D tem um papel importante em várias funções do corpo humano. A principal delas é a absorção de cálcio e fósforo, que atuam no desenvolvimento ósseo. Portanto, manter os níveis de vitamina D em dia ajuda a prevenir a osteoporose. A falta de vitamina D pode levar, inclusive, ao raquitismo infantil e a deformidade nos ossos.

Outra função da vitamina D é participar da diferenciação celular e inibir a proliferação de células, que pode ocasionar doenças como o câncer. De acordo com o portal saudaveleforte.com.br, a mesma vitamina fortalece o sistema de imunidade do corpo e tem papel importante também na secreção de insulina e no controle da pressão arterial.

Para obter a vitamina D, existem algumas fontes naturais. Alguns alimentos que contêm essa substância são os peixes (salmão, sardinha, atum), shitake e gema de ovo. Outra maneira de obter a vitamina é a exposição à luz solar. A recomendação é que cada pessoa tome sol pelo menos 15 minutos por dia, três vezes por semana. Além disso, outra fonte de vitamina D são os suplementos, que devem ter recomendação médica.