Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Alunos e servidores

(Atualizada às 13h20)

Cerca de 3,5 mil pessoas – segundo informou a Polícia Militar (PM) - participam nesta quarta-feira (15) de um protesto em defesa da educação. Alunos, professores e sindicalistas alagoanos estão no ato que faz parte de um protesto nacional que é contra o bloqueio de verbas da educação e a reforma da previdência.

No começo da manhã, os manifestantes se concentraram em frente ao Complexo Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa), no bairro Farol. Eles fecharam as duas vias da Avenida Fernandes Lima e desceram em direção ao Centro.

A reivindicação é contra o bloqueio de recursos de cerca de 30% do orçamento de despesas para custeio das universidades e institutos federais, anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

De acordo com a União Nacional dos Estudantes (UNE) vão aderir à paralisação estudantes de 82 instituições, entre universidades públicas e privadas e institutos federais, além de redes estaduais de professores.

O senador Renan Calheiros se posicionou nas redes sociais sobre o protesto e disse que é bom ver que estudantes “ocupam as ruas contra as perversidades do governo de cortar 30% das verbas, eliminar bolsas, estimular denúncias contra professores, estrangular cursos, perseguir ideologicamente e censurar previamente o Enem”.