Cortesia Portal S1 Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

Depois do senador Renan Calheiros ser alvo de publicações consideradas agressivas e difamatórias, a juíza Luciana Josué Raposo Lima Dias condenou o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) a pagar indenização de R$ 10 mil, por danos morais, uma vez que o político teria sido alvo de ofensas públicas. A decisão foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta terça-feira (7).

A assessoria de Comunicação do TJ destacou que de acordo com os autos, o PSOL publicou nota em veículos de comunicação, a qual atribuía adjetivos infamadores a Renan Calheiros. O senador afirma que as declarações feitas atribuíram a ele, entre outras características, a de “delinquente” e “corrupto”, o que teria ofendido a sua dignidade pessoal e violado direitos fundamentais.

Em contestação, o partido afirmou que a nota publicada não passou de uma resposta às declarações proferidas pelo senador contra a ex-presidente do PSOL, Heloísa Helena.

“Ao publicar nota imputando adjetivos infamantes ao autor, o réu culminou por macular a imagem pessoal daquele, causando-lhe vergonha e vexame. Assim, o dano moral advindo da conduta praticada pelo réu restou configurado, visto que se depreende que a esfera pessoal do autor, pessoa pública, foi atingida”, afirmou a magistrada Luciana Raposo.

 

*Com assessoria