Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O processo que visa a eleição direta para diretores e vice-diretores das escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) movimenta as unidades de ensino da capital. O pleito, que será no final de maio, conta com 121 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei) habilitados para a renovação da gestão. Entretanto, algumas ficarão de fora por situações excepcionais, a exemplo daquelas situadas no Pinheiro e que precisaram ser realocadas devido aos problemas estruturais do bairro, bem como algumas que têm calendário especial.

Nos casos dessas unidades, o pleito será realizado em outro momento. É o que explica a coordenadora de Gerenciamento e Organização Escolar da Semed, Marta Palmeira Melo. O período de inscrição das chapas será entre nos dias 2, 3 e 6 de maio, na sede da secretaria, no bairro da Cambona. “Somente depois da inscrição das chapas será possível saber quais terão o pleito”, informa Marta.

De acordo com o calendário, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) em março passado, a campanha dos candidatos será entre os dias 14 e 28 de maio. Nesse período, serão permitidas reuniões, encontros e divulgação junto a toda comunidade escolar, dos nomes que farão parte do pleito. “A Semed conta com grande apoio dos conselhos escolares, que definem as comissões eleitorais nas escolas. Eles já providenciaram a convocação e constituíram as comissões. No momento, acontecem as formações, nas quais há o fluxo de informações sobre o pleito”, acrescenta Marta Palmeira.

O mandato de diretor e vice-diretor da rede municipal de ensino tem duração de três anos. Para normatizar todas as questões desse processo, o prefeito Rui Palmeira sancionou a lei 6.482/2015. Nela, constam todos os detalhes, como a formação mínima necessária para os interessados em disputar os cargos, suas competências e as questões relacionadas à gestão das unidades de ensino, entre outros pontos.