Ascom PC Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Material apreendido

 

Três homicídios foram esclarecidos após investigações realizadas pela equipe de policiais civis da Delegacia de Homicídios (DH), de Rio Largo, coordenada pelo delegado Lucimério Campos.

De acordo com a assessoria de Comunicação da Polícia Cívil (PC), os casos esclarecidos foram, Jullyana da Silva, Bruno Vinícius da Silva, ocorridos nos dias 2 e 3 de março de 2019, e Antônio Monteiro Leite, assassinado em 6 de abril, também deste ano, registrados nos Conjuntos Hélio Vasconcelos e Novo Brasil.

Segundo o delegado Lucimério Campos, titular da DH de Rio Largo, os crimes foram cometidos pelos irmãos Mayko Douglas Oliveira dos Santos, de 19 anos, conhecido como “Dó”, e por seu irmão, um adolescente de 17 anos, tendo como motivação a intenção de impor o domínio de uma organização criminosa na região do município, denominada Cruzeiro do Sul.

A autoridade policial informou que os irmãos, depois que mataram Bruno Vinícius da Silva, se apoderaram da motocicleta e do telefone celular da vítima e  os revenderam a outros indivíduos pertencentes ao mesmo grupo criminoso. Entretanto, os pertences foram recuperados e devolvidos aos familiares.

No decorrer das investigações relacionadas ao homicídio de Antônio Monteiro Leite, conhecido como “Toni”, último homicídio registrado em Rio Largo, no dia 06 deste mês, desvendou-se que a vítima estava no interior de sua residência com alguns amigos – entre eles os irmãos responsáveis por seu homicídio -, e após um dia inteiro de bebedeira e consumo de drogas, Mayko Douglas (Dó), teve um desentendimento banal com a vítima. Nesta ocasião, “Dó” saiu da residência e determinou ao indivíduo Moisés Domingos de Souza, de 18 anos, conhecido como  “Tchow”, que apanhasse um revólver calibre 38, guardado em sua residência, para assassinar Antonio Monteiro. De posse da referida arma, DÓ desferiu diversos disparos contra a vítima, que morreu dentro da própria casa.

Em uma ação conjunta, desta feita envolvendo policiais civis da Delegacia de Homicídios de Rio Largo e policiais militares do 8ª Batalhão, Moisés Domingos, o ”Tchow”, foi localizado e preso, nesta sexta-feira (12), em sua residência no Cruzeiro do Sul, Rio Largo, onde guardava duas espingardas de calibres 20 e 32.

Ao ser ouvido na DH sobre os homicídios, “Tchow” contou detalhes dos crimes, imputando a autoria ao “Dó” e seu irmão adolescente, revelando inclusive que adquiriu deles, por R$ 600,00, as duas espingardas apreendidas e que a arma de calibre 20 foi usada na morte de Jullyana da Silva.

O delegado Lucimério Campos disse ainda que a prisão de Moisés Domingos de Souza confirmou as linhas de investigação dos três homicídios ocorridos em Rio Largo nos últimos dois meses, sendo que duas destas mortes ocorreram durante o carnaval e foram completamente esclarecidas.

“A Delegacia de Homicídios de Rio Largo pede que a população denuncie, por meio do disque-denúncia 181, o paradeiro de Mayko Douglas Oliveira dos Santos (Dó), e de seu irmão de 17 anos, uma vez que a prisão e apreensão de ambos foram solicitadas aos juízos da 3ª Vara Criminal e da Vara da Infância e Juventude da comarca de Rio Largo”, concluiu o delegado Lucimério.

*Com Ascom PC