Eb8f6847 24be 45c6 b007 52bcd8982437

Ialandalu Conceição, dona de muitas palavras, percebeu a transexualidade do filho logo cedo,desde os 3 anos, daí, descobriu o amor substantivo. Aquele que acolhe, protege. No superlativo.

O menino dela, aos  8 anos, veste rosa e azul , porque há poesia e acolhimento no amor que a mãe tem por ele.

A auto-aceitação  do menino chamado Pedro,  nasce das certezas da maternidade responsável da mãe dele. Amar é sobretudo cuidar, além de conceitos socialmente engessados no preconceito.

Ialandalu Conceição, doutoranda em Antropologia Social e bolsista Caoes é o ponto de equilíbrio do menino.  

E é essa mãe que tem redesenhado os passos de seu menino tão amado, conta:

Mês que vem, Pedro passará pela triagem do HC na Equipe Multidisciplinar sobreTransversalidade Infanto JuveniJuvenil. Esperamos quase um ano pela vaga.

O objetivo é orientá-lo quanto ao processo da transexualidade. Eu espero que ele possa ter todo o apoio e amparo possível, e que quando começar sua vida adulta ele esteja o mais confortável possível consigo mesmo. Agradeço a todas as mulheres trans que me ensinam e me possibilitam olhar pro meu filho com humanidade e respeito.

Obrigada, muito obrigada.

Parabéns, Pedro pela mãe que você ganhou do Universo.

Parabéns!