Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Representando o Brasil na 63ª Sessão da Comissão Sobre o Estatuto da Mulher (CSEM), a deputada federal Tereza Nelma participou da palestra “Sexismo, assédio e violência contra as mulheres no parlamento”. A palestra é parte do encontro promovido pela  Organização das Nações Unidas, em Nova York, e reúne parlamentares de vários países.

Tereza Nelma reforça que a palestra ocorre em um momento emblemático ao Brasil, tendo em vista a prisão dos dois suspeitos de mataram a vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes. “As mulheres merecem vez e voz, principalmente na política. Mas ainda somos oprimidas pelos machistas que acreditam que não deveríamos ter poder na tomada de decisões. É o caso da vereadora Marielle Franco. Uma parlamentar negra, defensora dos direitos humanos, e que foi morta por  dizer a verdade. O principal aprendizado de hoje é ‘coragem’. Coragem para romper essas barreiras e mostrar, dia após dia, que somos fortes e que estamos unidas contra qualquer tipo de violência, dentro e fora do parlamento”, afirma Tereza.

Ainda em comemoração ao mês da mulher, a deputada postou em suas redes sociais um vídeo em que lembra sua participação, junto aos movimentos sociais, na Caminhada das Mulheres, no último 8 de março, em Maceió. Nele, Tereza pede uma atenção especial para as mulheres do campo e também mobilização para que a reforma da previdência não seja aprovada.

“São muitas as lutas que nós precisamos enfrentar. Uma delas é dar visibilidade à mulher do campo, a mulher rural. Nós somos contra essa proposta da reforma que aí está. É uma reforma que ataca as mulheres frontalmente, com grande viés machista. É porque eles têm medo do nosso poder”, diz trecho do vídeo.

Veja o vídeo: