Arquivo Pessoal Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Professora Waleska Rodrigues

Ao longo da última década as conquistas da classe feminina foram inúmeras na área do empreendedorismo, mercado de trabalho e no âmbito jurídico, com a criação de novas leis e o endurecimento de outras que permite garantias.

Dados do Ministério Público do Trabalho mostram que a ocupação da mulher no mercado do trabalho cresceu de 40% para 44% em uma década, o que resultou que mulheres passassem a ocupar cargo predominado pelos homens.

E esse papel de protagonista é destacada pela professora de química Waleska Rodrigues ao destacar a mudança do papel e atuação da mulher na sociedade.  

“Nós mulheres, passamos de uma posição de secundários e chegamos a ser protagonista, ainda sofremos com a imposição e apontamentos do nosso sistema social patriarcal no nosso cotidiano. Mas a cada dia estamos abandonando a figura de dona de casa e conquistando nosso espaço em cargos públicos e privados. Atualmente ser mulher nos coloca na função de mãe, doméstico e trabalhista, ficando muitas vezes sobrecarregadas, mas não desanimadas, pelas marcas da desigualdade que ainda nos rodeiam”, afirma ela.

A professora salienta que a luta por direitos colocou o feminismo em destaque na sociedade. “Apesar dos mitos criados sobre esse movimento, não lutamos contra homens, lutamos por igualdade, liberdade individual e reconhecimento. Isso sem falar nas agressões, assédio e abusos que são problemas vividos em uma sociedade que se diz sem preconceito e não patriarcalista”, acrescentou Waleska.

Para ela, as mulheres combatem uma sociedade que monitora constantemente as atitudes e o corpo da mulher, que impõe regras e postura morais, privando o direito a liberdade. “O nosso comportamento é de efetivar uma sociedade igualitária, missão que deve ser uma conquista não apenas das mulheres, mas por todos”.