A Copa do Mundo está rolando, mas os torcedores brasileiros já estão começando a ficar com saudades de seus clubes. E o fim do evento na Rússia vai trazer, certamente, bons ventos para alguns deles. Pelos lados do Palestra Itália, as notícias do Palmeiras são as melhores possíveis: após uma intensa – e longa – disputa judicial com o Fluminense, Gustavo Scarpa, enfim, está de volta ao alviverde paulista. O Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, concedeu um habeas corpus ao meia no dia 23 de junho, liberando-o novamente para escolher sobre seu futuro. A decisão, no então, foi monocrática, em caráter liminar, cabendo recurso. A dívida do clube carioca com o jogador é de R$ 735 mil, referente a atrasados do FGTS (junho a novembro de 2017), direitos de imagem (agosto a novembro de 2017), o 13º salário de 2016, férias e o salário de novembro de 2017, de quase R$ 135 mil. O tricolor do Rio também deve R$ 84 mil mensais ao atleta de março a outubro de 2017. Os números são dos advogados de Scarpa.

Gustavo Scarpa escolheu o Palmeiras

A decisão do TST, no entanto, segundo entendimento do próprio Palmeiras, não reativa o contrato do meia assinado no início do ano, permitindo que o jogador pudesse escolher seu próprio destino. Segundo o jornal “A Bola”, de Portugal, o Benfica, clube mais popular do país, mostrou interesse no atleta. O craque também teria recebido uma proposta milionária de R$ 40 milhões da Arábia Saudita, mas optou por manter sua palavra com o Verdão e reassinar seu contrato, no valor de 6 milhões de euros (cerca de R$ 23,5 milhões na época), que havia sido suspenso por cláusula contratual em virtude do imbróglio jurídico com o Fluminense. Gustavo Scarpa jogou de janeiro a março com camisa do Palmeiras, atuando em sete partidas do Campeonato Paulista (duas como titular). Sua “despedida” foi também sua melhor atuação. No dia 11 de março, o Palestra venceu o Ituano por 3 a 0, sendo que dois dos três gols foram marcados pelo meio-campista. No dia seguinte, a juíza Dalva Macedo, da 70ª Vara do Trabalho do Rio, aceitou recurso do Fluminense e apresentou parecer que o colocou novamente como atleta do time carioca.

O que Gustavo Scarpa pode acrescentar ao Palmeiras

O Campeonato Brasileiro volta a ser disputado após a Copa do Mundo em 18 de julho, mas o Palmeiras retorna à competição nacional, no dia 19, quando tem pela frente logo com um clássico: visita o Santos no Pacaembu pela 13ª rodada do torneio. A volta de Gustavo Scarpa pode trazer soluções para alguns problemas que o time comandado pelo técnico Roger Machado vem enfrentando em campo, o que pode colocá-lo logo de início como titular da equipe. Confira:

● Lucas Lima

Principal concorrente no setor de armação, Lucas Lima ainda não convenceu desde que chegou ao Palmeiras e terminou o primeiro semestre como reserva do time. Scarpa, por sua vez, quando se “despediu” do Palmeiras por causa da liminar obtida pelo Fluminense, era titular e terminou a partida contra o Ituano, pelo Paulistão, como grande destaque, com dois gols na vitória do time por 3 a 0.

● Desfalques

O técnico Roger Machado terá três desfalques importantes no setor ofensivo, o que podem credenciar Scarpa a uma vaga no time titular: Keno, um dos principais destaques do time no primeiro semestre, foi negociado com o futebol árabe e não veste mais a camisa alviverde. Dudu e Moisés, por sua vez, cumprirão suspensão: o primeiro foi expulso contra o Flamengo, enquanto o segundo recebeu o terceiro cartão amarelo no mesmo jogo.

● Forma física

Scarpa, sempre muito profissional, manteve a forma no período em que esteve sem jogar (desde 11 de março) fazendo atividades na academia e não deve apresentar problemas físicos para a volta aos gramados. O atleta já ficou à disposição do treinador e viajou com o elenco para o Panamá, onde o Palmeiras realiza partidas amistosas.